Emirates cobre A380 com mais de 500 mil flores; veja vídeo

Divulgação

Mais de 200 pessoas trabalharam 10 horas por dia por 180 dias para construir a instalação

Mais de 200 pessoas trabalharam 10 horas por dia por 180 dias para construir a instalação

A Emirates Airline construiu no Dubai Miracle Garden, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, a maior instalação de flores em tamanho real do mundo. A aérea cobriu um dos A380 da companhia com mais de 500 mil flores e, quando florescer, a estrutura contará com cinco milhões de flores e pesará mil toneladas.

As plantas e flores usadas foram cultivadas no próprio Dubai Miracle Garden. Na instalação estão petúnias, coleus, tagetes, crânio do dragão, violetas, gerânios e gaillardia. Aproximadamente 9 mil flores compõem a logomarca da Emirates e 100 mil flores formam as asas, de aproximadamente 80 metros.

Mais de 200 pessoas trabalharam 10 horas por dia, por 180 dias para construir a instalação, que tem mais de 72 metros de comprimento e é a maior já construída no jardim.

Veja no vídeo abaixo – em inglês- como foi o processo de transformação da aeronave.

Fonte:Panrotas
por:Fernanda Cordeiro
Anúncios

Hotel na Itália inaugura piscina a 12 metros de altura com chão de vidro

por:

Você teria coragem? l Foto: Divulgação

Você teria coragem? l Foto: Divulgação

No norte da Itália, as Dolomitas são uma cadeia montanhosa que faz parte dos Alpes. De tão lindas, elas foram declaradas Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco. E é justamente em meio a essa belíssima paisagem que foi construída uma piscina de borda infinita a 12 metros de altura.

 

Essa maravilha do design faz parte das novas instalações do Hubertus, resort a quatro horas de Milão que recebe esquiadores e montanhistas. O hotel em si fica a 1 350 metros de altitude e a piscina se projeta para fora da colina onde ele foi construído.

 

Como se não bastasse, uma parte do chão é feita de vidro. Segundo os responsáveis pelo projeto, a ideia é fazer com que as pessoas se sintam flutuando entre o céu e a terra.

 

Ficou preocupado com o frio? Pois saiba que as águas são aquecidas, assim como nas outras cinco (!) piscinas do hotel. O complexo também tem spa, academia, restaurante e uma enorme adega de vinhos.

Fonte: Viagem e Turismo

Conheça atrativos de Las Vegas que não têm nada a ver com jogatina

 

Las Vegas não é chamada de Cidade do Pecado à toa: até hoje, a jogatina e a boemia desregrada são parte essencial da paisagem desta metrópole norte-americana. Nem tudo, porém, se resume a roletas e strippers por lá.

Vegas é, antes de tudo, um variado centro de entretenimento que, além de cassinos e baladas, oferece excelentes espetáculos musicais, oportunidades de compras quase infinitas e passeios inusitados, que vão de tours com Ferraris a sessões de tiro com metralhadoras.

Abaixo, veja dez atrações da cidade onde o turista se diverte sem ter que apostar nada (todos os preços citados foram pesquisados em novembro de 2016 e estão sujeitos a alterações).

Nova casa de shows

Sam Morris/Las Vegas News Bureau

Grandes espetáculos são realizados diariamente dentro dos muitos hotéis de Las Vegas, como apresentações do Cirque du Soleil e de grandes astros da música mundial (a cantora Céline Dion, por exemplo, faz shows frequentes no hotel Ceasars Palace). Para completar esse cardápio, a cidade inaugurou neste ano a T-Mobile Arena, que tem capacidade para 20 mil pessoas e já é uma das maiores casas de shows de Vegas.

Construído com um investimento de US$ 375 milhões (cerca de R$ 1,25 bilhão), o local é um espaço ideal para o turista curtir a apresentação de algum grande artista na metrópole de Nevada. Nos próximos meses, irão tocar por lá nomes como Bon Jovi, Bruno Mars e Roger Waters. A arena também irá sediar disputas de boxe, hóquei, basquete, UFC e outras modalidades esportivas.

Parque e cervejaria

Chase Stevens/Las Vegas News Bureau

A maioria dos atrativos de Las Vegas está dentro dos hotéis, shoppings e de outros edifícios imponentes da cidade. Mas é possível realizar diversos passeios ao ar livre por lá – isso, é claro, se o calor do deserto não estiver muito sufocante. A mais nova atração “outdoor” local é o The Park, uma área pública aberta em abril deste ano, no Las Vegas Boulevard, a principal via da metrópole.

É uma colorida área que abriga bares, restaurantes, jardins e esculturas (como a vista nesta foto, feita à imagem da dançarina Deja Solis e que tem 12m de altura). Se bater aquela sede após uma caminhada pelo lugar, é só entrar na Beerhaus, uma cervejaria tipicamente alemã que existe dentro do The Park e que serve diversos tipos de cerveja a bons preços. Em dezembro deste ano será inaugurado ali ao lado o The Park Theater, casa de shows que terá capacidade para mais de 5 mil pessoas.

Atirando com metralhadoras

Divulgação/Guns & Ammo Garage

Em Las Vegas, o turista pode se divertir atirando com potentes armas de fogo. Com algumas dezenas de dólares (os pacotes começam a partir de US$ 40, ou R$ 135), o viajante tem a chance de ir a lojas como a “Gun Garage” ou a “Machine Guns Vegas” e disparar pistolas e metralhadoras de alto calibre em sessões de tiro ao alvo. Entre as armas à disposição estão a submetralhadora Uzi, o rifle AK-47 e até a metralhadora SAW, usada por esquadrões norte-americanos no Afeganistão.

Os lugares que promovem as sessões de tiro também oferecem pacotes especiais, como o “Mob Tour” (em que o cliente atira com armas que se tornaram famosas nas mãos de gângsters, como a Tommy Gun) e o “World War II Experience”, em que é possível disparar com armas utilizadas na Segunda Guerra Mundial. Todas as sessões são monitoradas por instrutores, que buscam garantir a segurança.

No comando de carrões

Sean O’Shaughnessy/Creative Commons

Em Las Vegas e arredores, o turista tem a chance de dirigir carrões possantes em pistas de corrida. Uma delas, administrada pela empresa Speed Vegas, tem 2,4 km de extensão, diversas curvas desafiadoras e uma reta onde os veículos chegam a quase 220 km/h.

À disposição há desde um Corvette Z06 (US$ 49 por volta, ou cerca de R$ 165) até uma Ferrari 458 Italia (US$ 89 por volta, ou cerca de R$ 300), passando por uma Lamborghini Gallardo LP 550-2 (US$ 69 por volta, cerca de R$ 231) e um Porsche Cayman GTS (US$ 59 por volta, R$ 197). Há pacotes em que o cliente pode dirigir mais de um carro e dar várias voltas na pista a partir de US$ 196 (R$ 656). Outra empresa de Vegas que oferece uma pista para o turista guiar carrões é a Exotics Racing.

Voando sobre o Grand Canyon

Marcel Vincenti/UOL

Diversas empresas realizam passeios de helicóptero entre Las Vegas e o Grand Canyon. Os trajetos que as companhias seguem são parecidos: a decolagem é feita de Vegas ou da cidade vizinha Boulder e, no percurso até o cânion, as aeronaves geralmente passam sobre o lago Mead, a represa Hoover e o Fortification Hill –  um vulcão extinto encravado no deserto.

Ao chegar ao Grand Canyon, o helicóptero pousa em uma das margens do rio Colorado e, durante a parada, os viajantes tomam champanhe entre os enormes paredões dessa maravilha da natureza. No retorno, após cruzar o deserto em sentido inverso, o voo reserva mais uma grande surpresa: o helicóptero passa sobre a principal avenida de Las Vegas, permitindo que os passageiros admirem do alto os grandes hotéis e casas de shows locais.

A Maverick Helicopters, a Sundance Helicopters e a Papillon são algumas das empresas que fazem este tipo de passeio. Os tours chegam a custar mais de US$ 500 (R$ 1.675).

Hospedagem de rei 

Divulgação/Las Vegas News Bureau

Las Vegas é a cidade dos excessos e, caso você esteja com a carteira muito cheia e queira dormir como um rei, é possível se hospedar em várias acomodações extremamente luxuosas que existem na cidade. Uma delas é a Sky Villa, no hotel ARIA Resort & Casino (na foto), com diárias que chegam a US$ 3.500 (cerca de R$ 11.700) e que têm área de 750m². A suíte oferece vista panorâmica de Vegas, sauna, sala de massagem, salão de beleza particular, serviços de mordomo, cozinha e um bar que pode sediar festas grandes.

O hotel MGM Grand também tem seus “skylofts”, acomodações extremamente caras, com dois andares e janelas do chão ao teto, piscina particular e mordomo 24 horas por dia. Lá, a diária passa dos US$ 1.500 (cerca de R$ 5 mil).

Compras

Divulgação/Las Vegas News Bureau

Centros de compras para todos os bolsos se espalham por Vegas, desde os outlets que existem fora da sua região central até os intermináveis shoppings que marcam presença ao redor do Las Vegas Boulevard. Mas, se você quiser fazer parte do ambiente de consumismo de luxo da cidade, não deixe de ir ao The Shops, localizado dentro do complexo de entretenimento Crystals. Dolce & Gabbana, Prada e Valentino são algumas das grifes que estão nesta galeria voltada para turistas e nativos ricaços.

Entre os shoppings mais acessíveis ao bolso, os destaques são o Miracle Mile Shops, o Fashion Show e o North.

Mergulho com tubarões

Divulgação

Dentro do complexo do hotel Mandalay Bay, em Las Vegas, turistas corajosos entram em um tanque de água salgada e nadam entre 30 tubarões. A atividade, que custa a partir de US$ 650 (aproximadamente R$ 2.180), coloca o viajante bem perto de espécies como o tubarão-cinza e o tubarão-corre-costa. O tour dura cerca de 4 horas e ainda inclui um passeio por um aquário. No mesmo local, turistas também podem alimentar outros tubarões, além de tartarugas-marinhas e arraias.

Chefs estrelados e ataque do coração

Cory Doctorow/Creative Commons

Las Vegas é um local onde se come muito bem. A cidade reúne restaurantes com cardápios assinados por alguns dos chefs mais famosos do mundo. Lá estão, por exemplo, o Picasso, do chef Julian Serrano e localizado no hotel Bellagio; o L’Atelier de Joël Robuchon, no MGM Grand Hotel & Casino; o Twist, do chef Pierre Gagnaire e situado no hotel Mandarin Oriental; e o restaurante CUT, do chef Wolfgang Puck, que opera no The Palazzo Resort.

Mas, caso você queira se jogar no universo das comidas americanas nada saudáveis, visite o restaurante Heart Attack (na foto), que honra seu nome (“Ataque Cardíaco”, em português): o local se gaba de vender os hambúrgueres mais calóricos dos Estados Unidos, alguns acompanhados por 40 fatias de bacon.

Mais cultura e arte

Kory Westerhold/Creative Commons

Você é daqueles viajantes que gostam de arte e história? Além dos atrativos citados acima, Las Vegas abriga interessantes e inusitados museus. O The Mob Museum, por exemplo, conta a história da máfia em Las Vegas e no mundo. O Neon Museum reúne uma coleção fascinante de antigos sinais de neon que costumavam iluminar a paisagem da cidade. E o Bellagio Gallery of Fine Art, que funciona no complexo do hotel Bellagio, realiza exposições temporárias com grandes nomes do mundo das artes: já passaram por lá obras de Picasso, Andy Warhol e Roy Lichtenstein.

Fonte:UOL

Flórida bate recorde com 85 mi de turistas em 9 meses

 

Dreamstime

A Flórida, nos Estados Unidos, registrou um novo recorde de visitantes ao receber 85 milhões de turistas nos nove primeiros meses de 2016. O número é o maior da história do Estado para o período e representa um aumento de 5,5% no número de visitas, em comparação com o mesmo período 2015.

No terceiro trimestre do ano, a Flórida recebeu 26,9 milhões de turistas, o que significa um crescimento de 5,1% ante a mesma época em 2015. A marca também é o maior número de visitas que o Estado já recebeu num terceiro trimestre. Além disso, a indústria turística do estado norte-americano empregou mais de 1,2 milhão de residentes, um crescimento de 4,1%.

“Me orgulho em anunciar que a Flórida continua a bater recordes por já ter recebido 85 milhões de visitantes este ano. E caminhamos para alcançar a nossa meta de 115 milhões de turistas até o final do ano. Precisamos continuar a investir em nossa indústria do turismo para que possamos bater mais recordes e gerar mais empregos”, disse o governador da Flórida, Rick Scott.

O Visit Florida estima que dos 26,9 milhões turistas que visitaram o Estado no terceiro trimestre do ano, 23,6 milhões eram visitantes nacionais, o que significa um aumento de 5,8%. Enquanto o crescimento de turistas internacionais foi de apenas 0,9%, representando 2,8 milhões de viajantes.

Já nos dados consolidados de janeiro a setembro, 73,8 milhões de visitantes eram norte-americanos. A quantia representa um aumento anual de 7% entre os viajantes locais.

Fonte: Panrotas

por:Fernanda Cordeiro

Brasileiros no Uruguai mais que triplicaram, diz ministra

O turismo do Uruguai vive o “melhor momento de sua história.” A definição, feita pela própria ministra do Turismo do país, Liliam Kechichian, é amparada por dados concretos: um dos poucos países sul-americanos que permanecem em crescimento econômico em um momento de crise regional, o Uruguai receberá pela primeira vez, neste ano, mais de três milhões de visitantes internacionais. Quase o equivalente a toda sua população, de cerca de 3,5 milhões de habitantes.

Dreamstime

Montevidéu, no Uruguai

Montevidéu, no Uruguai

Um dos vizinhos mais próximos, o Brasil contribuiu bem para esse cenário. De 170 mil visitantes em 2005, os brasileiros no país em 2016 vão chegar perto de 470 mil, de acordo com Liliam. Uma alta de 235%, mais que triplicando o número original “Foi um avanço constante dos brasileiros. E, conforme crescermos em conectividade aérea, esperamos que cheguem ainda mais”, comentou a ministra uruguaia, em entrevista exclusiva ao Portal PANROTAS. Ela lembrou que, além das rotas regulares, voltam a funcionar, em dezembro e janeiro, as rotas sazonais envolvendo Punta del Este, Montevidéu e destinos brasileiros. A Azul e a Gol terão voos extras durante o verão para o Uruguai.

Os números brasileiros ainda não se comparam ao volume de argentinos no Uruguai – serão nada menos que dois milhões neste ano, perto de dois terços do total de visitantes estrangeiros. “São nossos visitantes mais fiéis. Mas estamos em um momento de melhor competitividade econômica que torna os preços aqui muito atrativos não só para eles, mas também para os brasileiros”, conta Liliam.

DIVERSIFICAÇÃO
Incentivos a compras e gastos turísticos são uma das armas uruguaias para essa dinamização do Turismo. O país estabeleceu nos últimos anos uma política de devolução do Imposto de Valor Agregado sobre gastos turísticos – hospedagem, gastronomia, aluguel de automóveis, entre outros, que pode representar uma economia de 21%. O benefício está garantido ao menos até o fim do verão de 2017.

Rafael Faustino

A ministra do Turismo uruguaia, Liliam Kechichian, passou pelo Brasil juntamente com o presidente Tabaré Vázquez

A ministra do Turismo uruguaia, Liliam Kechichian, passou pelo Brasil juntamente com o presidente Tabaré Vázquez

Benefício possível graças ao crescimento econômico recente do Uruguai, que, entre 2007 e o ano que vem (projeção), deverá ter um crescimento anual do PIB estimado em 4,1%. Para se ter uma ideia, o índice brasileiro no mesmo intervalo não deve ficar acima de 1%. O país sul-americano tem um plano estratégico para melhorar sua infraestrutura, que foi detalhado ontem (21) pelo presidente Tabaré Vázquez, em passagem pelo Brasil.

Com isso, o país conseguiu, nos últimos dez anos, crescer além dos seus destinos mais óbvios. São 14 mil leitos hoteleiros adicionados na última década, sendo 1,5 mil apenas em 2015 segundo Liliam Kechichian. “Quando precisávamos sair da crise econômica, no início da década passada, Punta del Este foi a grande saída para o Turismo. Mas hoje o crescimento econômico permite investir em novas regiões além desta e Montevidéu”, aponta a ministra. “A região de Artigas, ao norte do País, recebeu um hotel quatro estrelas, o que era impensável anos atrás”, disse, citando o local colado na fronteira com o Rio Grande do Sul, onde predomina o turismo rural, de águas termais e também um movimentado carnaval com influência brasileira.

CRUZEIROS E FUTURO
É claro que a intenção do governo uruguaio é que o turismo siga crescendo. Um dos recursos para isso são os cruzeiros marítimos, que recebem várias escalas das embarcações das companhias que atuam no Brasil. Na temporada 2016/2017, serão 151 barcos passando por Montevidéu (92) e Punta del Este (59). “Há um número importante de brasileiros que conhecem pela primeira vez o Uruguai pelos cruzeiros e, depois, voltam com a família para passar mais tempo”, destaca Liliam.

Coolcaesar/Wiki Commons

Punta del Este continua sendo um destino muito procurado, mas já não é o único

Punta del Este continua sendo um destino muito procurado, mas já não é o único

O país firmou, inclusive, um acordo de cooperação com a Clia Abremar para capacitação e cooperação técnica nos próximos anos, visando a exploração desse mercado. E vem se beneficiando de dificuldades enfrentadas pela Argentina, que, com custos elevados, vê muitas embarcações trocarem Buenos Aires pelos destinos uruguaios.

Mas, seja por mar ou por terra, certo é que o momento vivido pelo país é especial. “Tratamos o turismo como uma política de Estado, não só para receber pessoas e gerar dinheiro, para para desenvolvimento humano. Superar os três milhões de visitantes era algo que sonhamos por muito tempo. Certamente é o melhor momento da história do Uruguai no Turismo”, comemora a ministra.

Fonte: Panrotas
por:Rafael Faustino

Você no topo: como é a visão desde alguns dos maiores edifícios do planeta

Caso você não tenha a energia necessária para escalar o monte Everest, saiba que é possível encontrar maneiras mais fáceis para se sentir no topo do mundo. Muitos dos edifícios mais altos do planeta são abertos ao público e oferecem, desde seus deques de observação, visões fantásticas das cidades que existem ao seu redor. Grande parte destes prédios está hoje concentrada na Ásia e, vale lembrar, abrigam mirantes que não são muito indicados para quem tem medo de altura. Mas pessoas que não sofrem desse problema farão um belo programa turístico ao subir ao topo destas estruturas, de onde é possível tirar lindas fotos e, em alguns casos, sentir calafrios ao andar sobre chão transparente. A seguir, conheça alguns dos maiores edifícios do planeta que você pode visitar nas suas próximas férias Imagem: Arte/UOL

Burj Khalifa (Dubai, Emirados Árabes Unidos): Com quase 830 metros de altura, o Burj Khalifa é hoje o edifício mais alto do mundo: trata-se de um ícone de Dubai, e não é apenas do chão que os turistas podem admirar o arranha-céu. O Burj Khalifa oferece dois andares nos quais os viajantes têm a chance de ver de perto sua estrutura e apreciar visões panorâmicas fantásticas da metrópole árabe. O mais alto destes mirantes fica no 148º andar do prédio, a 555 metros (mais de meio quilômetro) acima do nível do solo. O local oferece uma área externa que é considerada como um dos mais altos deques de observação turísticos do mundo. Já na parte interna deste piso, há um luxuoso lounge com sofás onde os visitantes se sentam para admirar a paisagem com mais conforto. Quase 100 metros abaixo, no 125º andar (que fica a 456 metros de altura), os turistas têm uma visão de 360º da cidade. Lá também está a instalação “A Falcon’s Eye View”, que mostra a paisagem de Dubai, com seus arranha-céus, enormes avenidas e orla oceânica, a partir da perspectiva de um pássaro. Para saber sobre horários de visita e preço de ingresso, acesse: http://www.burjkhalifa.ae/en/the-tower/ObservationDecks.aspx

Burj Khalifa (Dubai, Emirados Árabes Unidos): Turista admira visão panorâmica de Dubai desde um dos observatórios do Burj Khalifa, atualmente o edifício mais alto do mundo Imagem: Divulgação/Burj Khalifa

Shanghai Tower (Xangai, China): País que tem se notabilizado por suas construções megalomaníacas, a China abriga atualmente o segundo maior prédio do mundo: a Shanghai Tower, que tem nada menos do que 632 metros de altura e 126 andares. O edifício abriga escritórios, um hotel de cinco estrelas, espaços para eventos e um observatório para turistas. Para chegar neste mirante, que fica no 119º andar e oferece visões panorâmicas fantásticas de Xangai, os viajantes tomam elevadores que se movimentam a mais de 70km/h. Para saber sobre horários de visita e preço de ingresso, acesse: http://www.shanghaitower.com.cn/enversion/show_news.asp Imagem: Baycrest/Creative Commons

Shanghai Tower (Xangai, China): Do observatório da Shanghai Tower, o turista tem uma ampla visão das construções modernas do distrito de Pudong, como a Jin Mao Tower, o Shanghai World Financial Centre e a Oriental Pearl TV Tower (no canto direito da foto). Trata-se de uma das áreas mais agitadas e turísticas de Xangai Imagem: Cobopax5897/Creative Commons

Tokyo Skytree (Tóquio, Japão): A edificação chamada Tokyo Skytree é hoje a maior torre do mundo: a construção tem 634 metros de altura e é uma popular atração turística de Tóquio, no Japão. Há dois mirantes no edifício: um a 350 metros do solo (que comporta 2 mil pessoas) e outro a 450 metros de altura (onde podem entrar até 900 pessoas). Além de oferecerem visão panorâmica da capital japonesa, ambos os lugares possuem chão de vidro, capaz de dar uma enorme sensação de vertigem aos visitantes mais corajosos. Para informações sobre preços de ingresso e horários de visita, acesse: http://www.tokyo-skytree.jp/en/floor/ Imagem: Wel-te Wong/Creative Commons.

Tokyo Skytree (Tóquio, Japão): O impressionante cenário urbano de Tóquio visto desde o observatório turístico da torre Tokyo Skytree, uma das atrações turísticas da capital japonesa Imagem: Yodalica/Creative Commons

One World Trade Center (Nova York, EUA): Construído no local onde ficavam as Torres Gêmeas, o One World Trade Center é atualmente o sexto mais alto edifício do mundo, com 546 metros de altura. Ao visitar o prédio, os turistas entram em um elevador que os leva até o 100º andar em menos de 60 segundos. É neste piso que está o principal mirante do One World Trade Center. E, no trajeto até lá, o público vê imagens que recriam a evolução do horizonte de Nova York desde o século 16 até os dias de hoje. Ao chegar ao observatório, os visitantes podem curtir algumas das melhores visões panorâmicas da Big Apple e arredores. O edifício também abriga restaurantes em seu 101º andar. Para informações sobre preços de ingresso e horários de visita, acesse: http://www.oneworldobservatory.com/pt-BR/Imagem: Joe Mabel/Creative Commons

One World Trade Center (Nova York, EUA): Os arranha-céus de Manhattan, o Brooklyn e as pontes que cruzam o rio East são alguns dos cartões-postais nova-iorquinos que podem ser admirados desde o mirante do One World Trade Center Imagem: Kallros14/Creative Commons

Taipei 101 (Taipé, Taiwan): Símbolo de Taipé, a capital de Taiwan, o prédio Taipei 101 foi o maior edifício do mundo até 2009, e hoje é a oitava maior edificação do planeta: são 509 metros de altura e 101 pisos. Seus mirantes ficam no 88º, 89º e 91º andares e, de lá, o turista pode enxergar diversos marcos de Taipé, como o parque Huashan, o templo Xingtian e o Museu de Arte Contemporânea da cidade. Situado ao ar livre, o observatório do 91º andar proporciona visões vertiginosas para o público. Para informações sobre preços de ingresso e horários de visita, acesse: http://www.taipei-101.com.tw/en/observatory-info.aspx Imagem: Peelden/Creative Commons

Taipei 101 (Taipé, Taiwan): Turistas que têm medo de altura talvez não devam visitar os mirantes do Taipei 101, que colocam o público a mais de 380 metros do nível do solo Imagem: Alton/Creative Commons

Shanghai World Financial Centre (Xangai, China): Com 492 metros de altura, o Shanghai World Financial Centre é atualmente o nono edifício mais alto do planeta. O prédio tem 101 andares e oferece mirantes para turistas nos seus pisos mais altos. Um dos melhores lugares de onde observar a metrópole chinesa é do café que fica no 94º andar do arranha-céu. O local tem janelas panorâmicas com vista para o distrito de Pudong, uma das áreas mais modernas e famosas de Xangai. É possível realizar um tour guiado de 60 minutos por diversas áreas do prédio e aprender sobre a história e arquitetura do local. Para informações sobre preços de ingresso e horários de visita, acesse: http://www.swfc-observatory.com/?l=en Imagem: Fastily/Creative Commons

Shanghai World Financial Centre (Xangai, China): Do alto do Shanghai World Financial Centre se vê outros arranha-céus do distrito de Pudong, uma das mais famosas áreas de Xangai, na China Imagem: JesseW900/Creative Commons

International Commerce Centre (Hong Kong): O International Commerce Centre tem 484 metros de altura, 108 andares e atualmente está classificado como o décimo maior edifício do mundo. O prédio fica em Hong Kong e abriga uma popular atração turística desta região especial administrativa da China: o mirante Sky100, que fica no 100º andar do arranha-céu e oferece visões inacreditáveis para o cenário urbano local. Para chegar até lá, os turistas pegam um elevador que vai do 2º ao 100º piso em apenas 60 segundos. Aqueles que querem se hospedar em grande estilo podem ficar no hotel Ritz-Carlton que existe no 102º andar do prédio. Para informações sobre preços de ingresso e horários de visita ao Sky100, acesse: http://www.sky100.com.hk Imagem: WNG/Creative Commons

International Commerce Centre (Hong Kong): Os arranha-céus da ilha de Hong Kong aparecem sob o mirante Sky100, atração do International Commerce Centre, décimo edifício mais alto do mundo Imagem: Deror Avi/Creative Commons

Petronas Towers (Kuala Lumpur, Malásia): Kuala Lumpur está longe de ser a cidade mais legal da Ásia, mas, em sua paisagem, se destacam duas das construções mais famosas do mundo: trata-se das Petronas Towers, dois arranha-céus “gêmeos” que hoje são classificados como a 11ª edificação mais alta do planeta. As duas torres têm, cada uma, 452 metros de altura e 88 andares. Turistas podem ir até o 86º piso, de onde é possível curtir o que talvez seja o melhor mirante da capital malaia. Durante a visita, o público também cruza a passarela que conecta os dois prédios, batizada de Skybridge: ponte do céu. Para informações sobre preços de ingresso e horários de visita, acesse: http://www.petronastwintowers.com.my/tickets Imagem: Dudva/Creative Commons

Fonte: UOL

Dubai Parks and Resorts inaugura três atrações; conheça

Após a abertura do Legoland Dubai e do Riverland Dubai em 31 de outubro, o Dubai Parks and Resorts anunciou o lançamento de outras três atrações em suas instalações: o Bollywood Parks Dubai, o Legoland Water Park e o Lapita Hotel, que foram abertos ao público na última terça-feira (15).

Divulgação

O maior parque temático integrado da região ainda anunciou que uma nova atração será aberta em 16 de dezembro – o Motiongate Dubai.

“Estamos focados em entregar um destino que ultrapasse os padrões internacionais em todos os níveis – da experiência dos clientes às atrações, que podem ser consideradas verdadeiras obras-primas, além do zelo pela segurança de alto nível. Queremos nos certificar de que levamos o tempo adequado para fazer tudo corretamente e lançar um espaço do qual os Emirados Árabes Unidos e nossos acionistas podem ser orgulhar”, afirma o CEO da DXB Entertainments PJSC – proprietária do Dubai Parks and Resorts –, Raed Kajoor Al Nuaimi.

O Riverland Dubai conta com 50 opções de varejo, restaurantes e entretenimento, disponíveis na região do rio e com acesso gratuito. Ingressos diários para o Legoland Dubai estão disponíveis nos sites www.dubaiparksandresorts.com e www.legoland.ae. Mais informações sobre as atrações estão disponíveis aqui.

Fonte: Panrotas
Por: Brunna Castro