O passo a passo pelos descontos no “tax free”

Estabelecimentos credenciados em uma rede “tax free” (livre de impostos) é algo comum de se encontrar nos destinos mais procurados pelos brasileiros – principalmente nos Estados Unidos, na Europa e nos países da América do Sul. No entanto, algumas regras ignoradas fazem com que o turista deixe de aproveitar ótimos descontos na hora das compras.

O tax free funciona como um desconto para consumidores não residentes do país onde a compra foi realizada. Os valores variam de lugar a lugar, mas podem chegar a reduções de incríveis 25% no final da conta. Para isso, basta se informar se a loja em questão participa de programas similares, solicitar um formulário e entregá-lo preenchido (juntamente da nota fiscal e da apresentação do produto ainda em sua embalagem original) às autoridades aduaneiras no momento da partida (seja em portos ou aeroportos).

Como o programa de devolução do Imposto de Valor Agregado (IVA) não é algo geral e que é praticado por todos os comerciantes de uma cidade, é sempre bom perguntar antes de fazer suas compras se o local em questão é participante no país. Em geral, os descontos podem ser conseguidos na compra de bens, como perfumes, roupas, calçados e eletrônicos.

Além disso, cada local pratica suas próprias regras, que vão desde a forma de receber o reembolso até mesmo o valor mínimo gasto em uma loja. Apesar de participantes da União Europeia, certos países possuem grandes diferenças entre as outras nações da região. Para se ter uma ideia, na Itália o percentual padrão de desconto é de 22%, com gasto mínimo de 155 euros. Já esse gasto na Alemanha é de apenas 25 euros, com desconto de 19%. É sempre importante pesquisar antes de partir para a viagem.

França (com desconto de 20% em gasto mínimo de 175,01 euros em uma mesma loja no mesmo dia), Portugal (23% e 64,78 euros), Espanha (21% e 90,16 euros), Reino Unido (20% e 25 libras) e Holanda (21% e 50 euros) são alguns dos países que possuem diferenças na prática do “tax free”.

Na hora do pagamento, peça no caixa o formulário de reembolso – para a comprovação de que você não é um cidadão local serão exigidos o passaporte e um cartão de crédito internacional. Com o formulário devidamente preenchido, escolhendo ainda a forma de preferência para receber o reembolso (em dinheiro, via correio ou em estorno na fatura do cartão de crédito), basta apresentar o documento aos oficiais aduaneiros na saída do país (em aeroportos ou portos) para receber um carimbo.

Guichês de empresas que intermediam esse processo de reembolso estarão disponíveis na sequência – pelo serviço, eles ficam com uma parte do dinheiro a ser reembolsado. Apresente o formulário já carimbado pela alfândega local e finalize o processo.

Fonte:Panrotas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s