Flutuantes em rios e igarapés agradam moradores e turistas em Manaus

G1 fez um roteiro dos principais serviços oferecidos na capital; confira.
Flutuantes são produtos turísticos em formação, diz proprietário.

Do G1 AM

Flutuante Vitória Régia  (Foto: Indiara Bessa/ G1 AM)Flutuante Vitória Régia é uma das opções da Praia Dourada, em Manaus  (Foto: Indiara Bessa/ G1 AM)

Em 2015, Manaus registrou a mais alta temperatura em 90 anos. Para minimizar o calor e ter contato com as belezas naturais da cidade, manauenses buscam a mesma solução praticada pelos seus antepassados: o banho de rio.

Empreendimentos localizados em imóveis sobre rios e igarapés oferecem serviços turísticos e recreativos em Manaus. No ano em que a capital amazonense comemora 346 anos, o G1 fez um roteiro com os principais flutuantes (confira lista abaixo).

De acordo com Diogo Vasconcelos do “Abaré SUP and Food”, atualmente, o flutuante pode ser considerado um produto turístico em formação.

“Quando surgimos há um ano, percebemos que os flutuantes ainda estavam da mesma forma como há 25 anos. Queríamos reinventar a ideia olhando não apenas pelo entretenimento, mas pelo lado turístico, usando a natureza como nosso principal ativo. Ainda estamos nos adaptando a esse negócio, nossa evolução foi progressiva”, contou Vasconcelos.

Abaré oferece Stand Up Paddle aos visitantes  (Foto: Reprodução/ Facebook)
Abaré oferece Stand Up Paddle aos visitantes
(Foto: Reprodução/ Facebook)

Segundo o proprietário, o “Abaré” surgiu para atender um público mais exigente. Com uma proposta gastronômica considerada “gourmetizada”, a cozinha oferece tapiocaria completa, além de quitutes como o brigadeiro de pirarucu, campeão de vendas do local. Na área recreativa, há atividades como o “Stand Up Paddle” (SUP)  – esporte onde se rema em pé na prancha – e o aluguel de canoas e caiaques.

“Mas um dos nossos pontos mais fortes é o uso da sustentabilidade, o cuidado que nós temos com o nosso principal produto, que é o rio, o sol e o vento. Fazemos de tudo para que isso seja tratado de forma sustentável. Mantemos também  uma estação de tratamento de esgoto e destinação de resíduos sólidos. Esse zelo com a natureza faz com que muitos dos nossos visitantes retornem ao local”, disse.

O “Abaré” fica aberto de sexta à domingo e funciona de 7h às 18h.  O acesso ao local tem que ser feito meio de barco, na Praia Dourada, no bairro Tarumã, Zona Oeste.

Flutuante Peixe Boi aposta no tradicionalismo  (Foto: Divulgação/ Peixe Boi Flutuante)
Flutuante Peixe Boi aposta no tradicionalismo
(Foto: Divulgação/ Peixe Boi Flutuante)

Tradicional
Para outros, o tradicionalismo ainda é o principal produto. Aberto há 28 anos, o Flutuante Peixe Boi, localizado em uma área de preservação ambiental dentro do bairro Tarumã, tem foco na família e no conforto proporcionado pelo rio. A proprietária Ana Scoguinamiglio afirma que o movimento no local começa cedo com a chegada de crianças.

“Nós temos uma piscina no meio do rio onde as crianças ficam. As famílias aproveitam o banho de rio para depois irem ao flutuante e comer. Não oferecemos música ao vivo, apenas a ambiente. Nossa gastronomia é baseada na cozinha típica regional com base no pedido dos fregueses. Temos peixes, assados e fritos, além de frutas da região”.

Belezas naturais agradam os frequentadores dos balneários de Manaus (Foto: Leandro Tapajós/G1 AM)
Belezas naturais agradam os frequentadores dos
flutuantes (Foto: Leandro Tapajós/G1 AM)

Ana informa que o balanço de visitas do ano foi excelente mesmo no período de vazante. “No Tarumã, as águas ainda não baixaram muito, então apesar de ter reduzido, não perdemos tanto o movimento. É um lugar para relaxar e comer uma boa comida com vista para o rio”, declarou Ana.

O Peixe-Boi Flutuante está localizado na margem do Rio Tarumã Açú, nas proximidades do Condomínio Vivenda Verde, na Estrada do Tarumã, Manaus. O acesso pode ser feito via canoeiros no local com um valor a combinar. O local fica aberto aos sábados e domingos, das 8h até às 18h. Confira o endereço de outros flutuantes localizados na cidade de Manaus:

Flutuante Vitória Régia
Onde: Rua Agente Mauro Lobo, Km 2, Praia Dourada
Funcionamento: Quinta-feira a domingos
Horários: 8h às 18h.

Flutuante Maloca Amazônia
Onde: Avenida do Turismo, próximo ao bar Alambique, na estrada da Praia Dourada
Funcionamento: Terça-feira às domingos e feriados
Horários: 10h às 18h
Contato: (92) 3213-8161

Flutuante Sedutor
Onde: Acesso pela estrada do Tarumã, entre a Estrada da Vivenda e, na altura da Mercearia São Raimundo, entre na Estrada Ramal do Bancrevea.
Fucionamento: Sábados e Domingos
Horários: 10h às 20h
Contato: (92) 99277-2233

Sun Paradise
Onde: Avenida do Turismo, ramal da Praia Dourada, no bairro Tarumã
Funcionamento: Todos os dias
Horário:8h às 18h

Flutuante do Leão
Onde: Rua 3, n. 902, no bairro Puraquequara, Zona Leste de Manaus
Funcionamento: Todos os dias da semana
Horários: 10h às 19h
Contato: (92) 99982-4437

Flutuantes podem apresentar diversas opções recreativas  (Foto: Indiara Bessa/ G1 AM)Flutuantes podem apresentar diversas opções recreativas (Foto: Indiara Bessa/ G1 AM)

Star Alliance promete mais produtos para o corporativo

Em mais um encontro do Comitê Comercial para o Brasil, realizado na sede da Copa Airlines, em São Paulo, a Star Alliance revisou estratégias para o fim deste ano e também para 2016. A reunião contou com a participação de executivos das companhias aéreas afiliadas que operam no País e do diretor e Desenvolvimento de Mercados Regionais da aliança, Richard Garret.

Entre os pontos destacados estão a incorporação da “Tarifa Volta ao Mundo” ao portfólio de produtos da CVC (lançamento feito na Feira da Abav), a participação com estande próprio na Feira de Turismo de Gramado, em novembro, e a meta de incrementar as ações específicas para o segmento corporativo no próximo ano.

“Cada vez mais empresas brasileiras estão em busca de soluções para otimização de custos e passageiros procuram alternativas para garantir mais economia em suas viagens de lazer. E com essas estratégias que traçamos, queremos ir ao encontro das expectativas de ambos os públicos”, ressalta Ian Gillespie, porta-voz da Star Alliance no Brasil.

Fonte: PANROTAS

Voos da US Airways passam a ser American amanhã

Aviação ,

A partir deste sábado (17), todos os voos da US Airways passarão a ser American Airlines. Desde julho, a American vem transferindo as reservas feitas na companhia, que agora passa a ser totalmente integrada.

Informações do The New York Times apontam que a US administrará cerca de 200 voos a menos para seus centros de conexão, 11% a menos do que o habitual, com intuito de aliviar a carga.

O jornal norte-americano ainda afirma que um dos maiores desafios da AA na integração será fazer a fusão tecnológica de ambas as companhias.

Abaixo há algumas informações da American indica ao passageiro US Airways o que muda a partir de amanhã:

CHECK IN ON-LINE – Tanto no aa.com quanto no app da American, o passageiro US Airways poderá fazer seu check in na internet 24 horas antes do embarque.

LOCALIZAÇÃO EM TERMINAIS – Os mesmos site e aplicativo podem ser usados para encontrar seu terminal e seu portão de embarque, e até mesmo o status de seu voo. Cadastre-se no app e tenha notificações de mudanças e atualizações que possam acontecer no caminho.

BAGAGEM – Vá ao aa.com para rastrear sua bagagem do check-in até seu destino final e obtenha ajuda caso suas malas sejam extraviadas ou danificadas.

PETS – É importante saber que seus animais não podem viajar nos A321, A320 e A319 da American, ou em voos operados pela parceira regional Air Wisconsin.

AEROPORTOS – Nos terminais, procure as equipes da American Airlines, já que a marca US Airways deixa de existir e alguns balcões já foram retirados.

fonte:PANROTAS

Seis maneiras de evitar as hordas de turistas em Dubrovnik, na Croácia

Sim, é possível curtir a cidade mais badalada da Croácia sem empurra-empurra, filas e pequenos estresses

Fonte: VIAGEM E TURISMO   |   Por: Felipe van Deursen, de Dubrovnik

“Pérola do Adriático”, eles diziam. “A rainha da Dalmácia”. “A rival oriental de Veneza”. Está nos livros de história e nos guias de turismo. Dubrovnik, a cidade mais famosa da Croácia, era, e é, tudo isso. O país foi redescoberto pelo turismo após o fim da Guerra da Iugoslávia, nos anos 90, e desde então o fluxo de visitantes aumenta.

Segundo o Ministério de Turismo dessa ex-república iugoslava, somente 4% dos turistas se aventuram pelo interior. O restante se esparrama pelo recortado e magnífico litoral, nas regiões da Ístria, ao norte, e Dalmácia, ao sul, ambas apinhadas de ilhas, mar azul e belas cidades.

Dubrovnik é uma cidade murada que já foi um importante centro marítimo e comercial do Mar Adriático e chegou até a ser um Estado independente, a República de Ragusa. É um lugar cheio de história. Em 1667, foi devastada por um terremoto. Em 1991, tornou-se o centro da resistência croata às forças sérvias, que não aceitavam a independência do país e queriam manter a Iugoslávia unida a qualquer custo. Por conta desse último, e recente, episódio traumático, os telhados do centro histórico são novos, vermelhinhos, como se fosse um bairro novo que não condiz com os grossos muros ancestrais que o cercam.

Terminada a guerra, o país passou a receber aportes financeiros de potências ocidentais e se tornou o novo queridinho do verão europeu em tempos pós-Guerra Fria. Mais turistas geraram mais dinheiro, que providenciou novas obras de estrutura, que propiciaram mais turistas. Assim, o porto de Dubrovnik foi modernizado para receber mais (e maiores) navios de cruzeiro.

E então começou o perrengue.

Se você assiste a “Game of Thrones”, talvez saiba que a cidade é a base das locações de Porto Real, a metrópole à beira-mar do fictício continente de Westeros. Agora imagine os becos obscuros da Baixada das Pulgas, que são, na verdade, vielas apertadas de Dubrovnik, em um dia de verão, recebendo visitantes de dois ou três cruzeiros ao mesmo tempo, cada um com alguns milhares de pessoas. Legal não fica.

Se você não assiste à série da HBO, tudo bem. Pense nos becos e ruas apertadas de qualquer centro histórico que conheça. E não, não é Carnaval de rua. Difícil apreciar qualquer coisa.

Então, como evitar?

1 — O óbvio: não vá no verão

Dubrovnik: muita gente no verão

Julho e agosto têm mais dias insuportáveis. Maio-junho e setembro-outubro, menos, mas ainda assim, poucos tranquilos. Prefira maio, um mês bem mais relax. E é auge da primavera. Ah, mas ir no verão é a única opção possível? Seja por questões de agenda (trabalho ou estudo que não permite), seja porque você quer curtir o verão croata (motivo mais do que coerente, diga-se)? Sendo assim,…

2 — Fique mais do que dois dias

Por ser pequena e compacta, Dubrovnik é o tipo de cidade onde as pessoas dificilmente ficam mais do que duas noites. Muito por isso, ela entra na rota dos cruzeiros do Mediterrâneo, que param para as pessoas passarem apenas o dia lá. Em 36 horas, realmente dá para fazer o básico e essencial na cidade: dar a volta na muralha e admirar a cidade de cima, com o mar por todos os lados; caminhar na Stradùn, a rua principal da cidade velha; ver a Grande Fonte de Onófrio, o Forte de São João e a Catedral.Mas, no auge do verão, dificilmente alguma dessas atrações não está muvucada. Portanto, ao passar mais tempo na cidade, aumentam as chances de conseguir conhecer algumas delas relativamente vazias.

Mas como escapar da muvuca?

3 — Pesquise o cronograma dos cruzeiros

Afinal, são eles que determinam se a cidade estará cheia tipo “domingo no parque” ou cheia tipo “Metrô de São Paulo em hora de pico, com chuva e véspera de feriado”. Um exemplo. Trinta dos 31 dias de agosto de 2015 recebem cruzeiros. Em quatro dias diferentes, os navios somam mais de 7.500 visitantes. O caminho das pedras está neste site.

Mas você pode fazer um esforcinho a mais.

4 — Privilegie atrações em lugares fechados nos dias cheios

Mosteiro Franciscano

Verão. Croácia. Cruzeiro. Quem vai ser enfurnar em museu e igreja? Bem menos gente, certo? E Dubrovnik, com sua milenar história e influências bizantinas, venezianas e até napoleônicas, tem muito a oferecer. Então, nesses dias cheios de gente (ou numa manhã nublada), tente visitar, por exemplo, o Museu Marítimo, o Mosteiro Franciscano, o Palácio do Reitor ou o Museu da Guerra de Independência.

Esse último fica no forte construído por tropas de Napoleão, no século 19, que serviu como quartel-general da resistência da cidade à ofensiva sérvia, nos anos 90. Ou seja, é duplamente interessante do ponto de vista histórico e imprescindível se você quiser uma vista para guardar na memória (ou ostentar na selfie). O museu é acessado por um teleférico e, lá de cima, a vista dá na cidade velha, na cidade nova, com o porto, voltado para uma baía, as montanhas dálmatas e as ilhas dos arredores. Vá no fim de tarde e veja o sol se pondo no mar.

Assim, de quebra, você descobre outra vantagem de ficar mais tempo. Afinal, você poderá…

5 — Explorar os arredores

Banho de mar ao lado do Centro Histórico

Conseguiu ver alguma atração principal sem tanto tumulto? Parabéns. Agora, se tiver tempo, tente arranjar um passeio. Dá para fazer um bate-volta ao país vizinho, Montenegro, e ver como essas ex-repúblicas iugoslavas podem ser tão diferentes e tão parecidas (e tão bonitas).

Se você for fã de “Game of Thrones”, dá para fazer os passeios pelos cenários da série (a cidade faz questão de lembrar que está lá. Afinal, é um ingrediente relevante no sucesso do programa).

Ou então vá para as Ilhas Elafite (de excursão ou transporte público normal – no caso, barco. Em toda a Dalmácia, ele é eficiente e tranquilo). São três ilhas, cada uma com uma particularidade. Lopud tem um mosteiro à beira-mar e um grande atrativo em se tratando de litoral croata: praia de areia. Brasileiro não dá muita bola para isso e, frequentemente, tem preconceito com qualquer tipo de praia que não seja as que estamos acostumados por aqui (às vezes sobra até para praia de rio, que o Brasil está cheio). Mas um dos baratos de viajar para o litoral croata é ver que, sim, é possível existir praias lindas sem um nadinha de areia e que as pessoas podem relaxar e se divertir nelas.

Quando há uma “sandy beach” nas redondezas, ela ganha destaque. Mas é justamente por ser brasileiro que talvez você não vá achar a praia de areia de Lopud tão incrível assim. Prefira as de pedra mesmo, porque é nelas que a água é mais azul, mais límpida. É só se adaptar. Sapatilha de borracha em vez de chinelo, toalha felpuda em vez de canga.Por fim, uma última dica, que talvez possa passar despercebida quando se programar para ir a Dubrovnik:

6 — Tenha roupa de banho sempre a mão

Em um dia quente, dá para mergulhar tranquilamente bem ao lado da muralha, sem precisar se deslocar a alguma praia das redondezas. A água é limpa e tranquila e há pontos para isso, com escada e segurança. Há até uns bares escondidos nas pedras. Não é praia como imaginamos, mas é mar, é litoral. Em um dos cenários mais bonitos do mundo.

Foto: Felipe van Deursen/Viagem e Turismo


                Dubrovnik, na Croácia

A ilha de Lopud é facilmente acessada a partir do porto de Dubrovnik

Foto: Felipe van Deursen/Viagem e Turismo


                Dubrovnik, na Croácia

A muralha ganha uma iluminação caprichada de noite, quando passear pela cidade é mais tranquilo.

Foto: Felipe van Deursen/Viagem e Turismo


                Dubrovnik, na Croácia

Vista do alto do Srdj, morro onde fica o Museu da Guerra Civil, ou Museu da Guerra de Independência. Ao fundo vê-se as Ilhas Elafite, Lopud entre elas

Foto: Felipe van Deursen/Viagem e Turismo


                Dubrovnik, na Croácia

Sim, ainda é verão em Dubrovnik

ps.: Você vai (ou foi) para Dubrovnik de cruzeiro? Na próxima, tente ficar mais tempo.

Brasil é mercado número 1 em jogos do Orlando Magic

Mercado , Da esq para dir: Harley Hosch, Viviane Fernandes, Jason Shulke e Chris D`Orso

Da esq para dir: Harley Hosch, Viviane Fernandes, Jason Shulke e Chris D`Orso
Parques e shoppings já não são as únicas atrações principais de Orlando. Cada vez mais brasileiros estão descobrindo novas opções de entretenimento na cidade norte-americana e o basquete é a bola da vez. Em visita ao Brasil para o duelo entre o Flamengo, atual campeão mundial interclubes de basquete, e Orlando Magic, o vice-presidente de Vendas e Operações do time, Chris D`Orso, confirmou que o Brasil é o mercado internacional número 1.

Segundo ele, os brasileiros representam 5% dos torcedores internacionais. “Estamos muito felizes de poder jogar no Brasil.

Antes de chegar ao Rio, Chris visitou operadoras de São Paulo ao lado Harley Hosch, sua assistente, e de Jason Shulke, da Wolf Propaganda, empresa que representa o time no Brasil. Nesta manhã, a comitiva realizou um treinamento na Nice Via Apia, operadora especializada em Estados Unidos. Na oportunidade, ele revelou que há dentro da parte administrativa do time uma área responsável pelo segmento de turismo, que trabalha com intuito de promover o time de basquete em mercados prioritários visando mais torcedores desses países em jogos oficiais do time.

“Assistir uma partida de basquete do Orlando é mais do que um jogo, é uma experiência”, garantiu ele.

Fonte:PANROTAS

Aproveite a baixa temporada para conhecer Porto Seguro

Destinos , A Reserva Indígena Pataxó da Jaqueira é um dos passeios em que você entrará em contato com a cultura indígena (foto: divulgação)

A Reserva Indígena Pataxó da Jaqueira é um dos passeios em que você entrará em contato com a cultura indígena (foto: divulgação)
Por conta da baixa procura pelas viagens para o Exterior e o movimento reduzido de viagens de negócios, o período até o final de novembro é considerado como baixa temporada – e umas das melhores épocas para fugir das multidões de turistas e gastar menos.

Um dos destinos que você pode apostar agora é Porto Seguro, na Bahia. Aproveite o consagrado destino brasileiro com a família, sem ter que concorrer com outras pessoas para as atividades culturais, esportivas e pontos turísticos, tudo com uma paisagem linda ao fundo.

Confira alguns dos passeios que precisam estar no seu roteiro.

Reserva Indígena Pataxó da Jaqueira
Comece com tudo conhecendo mais da cultura indígena. Localizado entre os municípios de Porto Seguro e Santa Cruz de Cabrália, a Reserva tem como principal característica a hospitalidade dos índios, que recebem os visitantes vestidos e pintados a caráter para apresentação de danças e rituais. Os turistas ainda têm a possibilidade de praticar arco e flecha, comprar artesanato feito pela própria tribo, além de trilhas e degustação da culinária típica.

Ilha dos Aquários
A Ilha dos Aquários, em Arraial d´Ajuda, é considerada um dos maiores complexos de lazer da cidade. Com gigantescos aquários, os visitantes podem ver bem de perto tubarões, arraias e vários peixes exóticos. Também são promovidos shows de variados ritmos musicais, desde o forró pé de serra até shows de rock.

Borboletário Asas Mágicas
Já imaginou contemplar milhares de borboletas voando na sua frente? Pois é, essa é a proposta da visita guiada por três borboletários, onde você poderá ver os animais voando livremente, alimentando-se, realizando a dança nupcial e repousando nas flores. Além disso, é liberado o acesso ao laboratório de reprodução, onde se pode conhecer o inusitado ciclo de vida das borboletas, considerado um dos mais interessantes.

Recife de Fora
Parque Marinho protegido por lei municipal, Recife de Fora é um dos principais pontos para mergulho do Brasil. Você conseguirá ver espécies raras de corais, além de peixes, moluscos e tartarugas. O passeio de escuna dura cerda de duas horas e meia.

Pedalada em Santo André
Com duração média de oito horas, essa atividade é para quem tem fôlego. O passeio tem como destino o Vilarejo de Santo André, uma linda enseada com parte voltada para o rio e outra para o mar, protegida por mais de um quilômetro de recifes naturais. Localizado na Área de Proteção Ambiental de Santo Antonio, o local é sossegado e apresenta mata nativa e belas praias. O roteiro termina com o cenário paradisíaco da Praia do Guaiú.

Voo de Parapente em Arraial d´Ajuda
Para colocar mais aventura e emoção no itinerário, nada melhor que uma aula de voo livre de parapente em Arraial d´Ajuda. Como o equipamento não tem motor, o voo é livre de ruídos e vibrações, com apenas uma suave brisa tropical que te levará pelas mais lindas paisagens.

Fonte:PANROTAS

Glamurama está no Amsterdam Dance Event e conta tudo. Vem!

Beat acelerado: Glamurama veio conhecer a noite de Amsterdã

Glamurama aterrisou nessa quarta-feira em Amsterdã, na Holanda, para curtir alguns dias com música eletrônica e Miller gelada, claro. A viagem é para acompanhar o Amsterdam Dance Event, o maior evento de música eletrônica do mundo. Além das novidades musicais e DJs feras, rolam pela cidade exposições de arte, instalações, bate-papo com nomes que mandam bem no assunto, filmes e festas secretas que rolam pelo Red Light District. Pura animação!

Do clássico ao moderno, o Waldorp Astoria Amsterdam é a pedida certa

O GQ no Glamurama, nestes dias, é o Waldorf Astoria, bem em frente a um dos principais canais da cidade, e com detalhes que vão do clássico ao moderno. Puro charme!

Aposte nas entradas do Café Restaurant De Plantage, elas são o carro chefe do restaurante

Nossa próxima parada é bem em frente a um imenso jardim, no Café Restaurant De Plantage. O cardápio traz delícias que agradam a todos os gostos. Mesmo. Nossa sugestão é fraldinha com batata e vegetais – que estava uma delícia. Mas se você procura por comidinhas antes dos drinks, aposte nas entradas – que são muitas e são o forte da casa. Anote aí: ele fica na Plantage Kerklaan 36, Ams. Prato: Bavette met.

O design moderno do Hotel Andaz encanta qualquer um

Amsterdã combina com o quê? Festa! E a nossa começou cedo no bar do Hotel Andaz, um dos lugares mais badalados e charmosos da cidade. Os lustres, aqui em cima, chamam a atenção já logo na entrada, em um pé direito altíssimo e revestido de mosaicos. Um dos atrativos do bar é a enorme carta de drinks, mas o famoso é o gin tônica, escolha de 7 entre 10 clientes.

It's Miller Time! O Panama Club é uma das paradas obrigatórias na noite holandesa

Nossa primeira balada em solo holandês foi a Panama Club, uma das mais famosas de Amsterdã e perto da Estação Central, área em reconstrução da cidade, e precisa entrar no roteiro de qualquer glamurette que pretende se jogar na noite holandesa. Aliás, por falar em se jogar, Glamurama curtiu a noite ao som de Mauro Picotto, DJ e produtor musical que tem no currículo parcerias com Tiësto, Mario Più e remixes que vão de Freddie Mercury a Pet Shop Boys e U2. De primeira.

Fonte: Glamurama

Dubai terá hotel com “praia e floresta tropical”; veja fotos

Hotelaria , (Foto: divulgação Zas)

(Foto: divulgação Zas)
Em Dubai, nos Emirados Árabes, é possível ver de tudo. O prédio mais alto do mundo, carros superluxuosos e ouro por todos os lados. A novidade do destino promete surpreender os visitantes e até mesmo os moradores locais: um hotel com praia e floresta tropical artificiais para hóspedes e residentes fixos.

Localizado na Sheikh Zayed Road, em Al Thanyah First, o Rosemont Five Star Hotel & Residences consiste em duas torres de 47 metros de altura cada, um pódio de cinco metros de altura e dois subsolos que abrigam as instalações. A área de desenvolvimento do projeto tem um total de 170 mil metros quadrados de construção.

O espaço é distribuído em 450 quartos com sky lobby e sky pool, 280 apartamentos com sky lobby, sky pool, praia artificial com uma “floresta tropical” de paisagem no topo do pódio. Além disso, o Rosemont terá restaurantes, academia, spa, sala de reuniões, sala vip espaço de arte, área de entretenimento, entre outros.

A arquitetura dos prédios representa, de acordo com a consultora Zas, responsável pelo projeto, uma cidade onde a estrutura chique e inteligente têm contribuído grandemente com o destino.

O Rosemont Five Star Hotel & Residences ainda não tem previsão de abertura. Mas ao pensar em Dubai, o hotel estará aberto quando menos se esperar. Confira fotos do projeto abaixo.

Dubai terá hotel com "praia e floresta tropical"; veja fotos
fonte:PANROTAS

Casa Google ocupa presidencial do Unique (SP) por um dia

Tecnologia , Suíte presidencial do Unique virou Casa Google por um dia

Suíte presidencial do Unique virou Casa Google por um dia
Para apresentar algumas de suas principais novidades à imprensa, a Google montou, na suíte presidencial do Hotel Unique, na capital paulista, a Casa Google. Em cada cômodo (do banheiro ao terraço), os jornalistas receberam breves demonstrações das novidades. Na sala, diversos aparelhos já com o o Marshmellow (versão 6.0 do sistema operacional da Google), incluindo alguns lançamentos para o Natal, como o modelo da chinesa Xiaomi, que sairá por menos de R$ 500.

Na cozinha, foi divulgado o Youtube, com foco em receitas e programas e vídeos de gastronomia. Segundo o Google, a busca por esse tipo de conteúdo no Youtube aumentou 30% no último ano no mundo, e somente em 2015 foram assistidos o equivalente a 2,6 mil anos de conteúdo gastronômico no canal. Para ilustrar esse momento, os apresentadores Carol Thomé e Duca Mendes, do Cozinha para 2 (também livro e programa no GNT), conversaram com os jornalistas. Hoje eles vivem do programa, e suas ramificações, que nasceu casualmente no Youtube.

O Google Photo (para armazenamento ilimitado de fotos e vídeos) foi divulgado na cobertura da suíte; e o Chromecast e o Google Play, no quarto principal e no banheiro, mostrando todas as possibilidades de compra, aluguel ou montagem de conteúdo personalizado por essas ferramentas (de filmes a séries, de playlists de canções de acordo com seus gostos e hábitos a revistas no tablet estrategicamente colocado ao lado do vaso sanitário).

O uso mais frequente e criativo da busca por voz ocupou um dos cômodos da suíte, que foi toda redecorada pela Google.

Fonte:PANROTAS

Cristo Redentor faz 84 anos: veja números e curiosidades do monumento

 

Eleito a melhor atração do Brasil e uma das dez melhores do mundo, o Cristo Redentor completa 84 anos nesta segunda (12). O monumento cartão-postal do Rio de Janeiro, que também é uma das Sete Maravilhas do mundo moderno, recebe milhares de turistas anualmente. Só a Estrada de Ferro do Corcovado, uma das formas de visitar a estátua, leva mais de 600 mil pessoas a cada ano.

Para celebrar a data, a Arquidiocese do Rio anunciou uma festa com bênção à cidade, missa, apresentações musicais e um bolo. Já o UOL Viagem reuniu, na lista abaixo, números e curiosidades sobre o aniversariante. Sabia que ele foi construído com dinheiro de doações e que ele tem coração?

EFE/ Antonio Lacerda
EFE/ Antonio Lacerda

Grandiosidade

Com altura total de 38m (oito deles só para o pedestal), o Cristo Redentor equivale a um prédio de 14 andares. Cada pé da estátua mede 1,35m, os braços somam 28m de largura e a cabeça tem 30 toneladas: o mesmo peso de 31 carros populares juntos. A parte interna do monumento, usada apenas pela equipe de manutenção, tem 12 platôs ligados por escadarias, formando andares que levam para tampões, que se abrem nos braços e na cabeça do Cristo. Como a única porta de acesso à parte interna do Cristo está a oito metros do solo, não é possível entrar nele sem antes escalar um andaime.
Getty Images
Getty Images

Ele tem coração

Já reparou que o Cristo Redentor tem um discreto coração? Olhe bem na foto, logo acima do manto. Representando a imagem estilizada do Sagrado Coração de Jesus, ele mede 1,30m e é a única parte do monumento que é projetada para o interior da construção. Segundo o site oficial do Cristo Redentor, o engenheiro mestre de obras Heitor Levy e o engenheiro fiscal Pedro Fernandes Viana colocaram, nesta área, um frasco de vidro com a árvore genealógica de suas famílias dentro.
Alessandro Buzas/Agência O Dia/Estadão Conteúdo
Alessandro Buzas/Agência O Dia/Estadão Conteúdo

Pago pelo povo

O monumento foi totalmente construído com o dinheiro do povo: duas campanhas de arrecadação foram feitas entre os brasileiros. Na época, o Cristo Redentor custou 2.500 contos de réis, o que equivaleria a aproximadamente R$9,5 milhões, gasto bem menor do que os 60 mil contos de réis da Estátua da Liberdade. A obra demorou nove anos para ficar pronta.
Domingos Peixoto/Agência O Globo
Domingos Peixoto/Agência O Globo

Prova de resistência

A estátua foi projetada para resistir a ventos de até 250km/h, uma média quatro vezes maior do que a registrada na época de sua construção. Segundo seu site oficial, o monumento suportaria até mesmo os ventos de um furacão de categoria 5, como o Katrina, que atingiu os Estados Unidos em 2005.
EFE/ANTONIO LACERDA
EFE/ANTONIO LACERDA

Redesenhado

No plano original, Cristo seguraria uma cruz na mão esquerda e um globo terrestre na mão direita. O projeto foi apelidado pelo povo como ?Cristo da Bola? e ganhou duras críticas na mídia, até ser redesenhado e ganhar os traços que o mundo conhece hoje.
EFE/Marcelo Sayao
EFE/Marcelo Sayao

Parte por parte

O corpo da estátua foi construído no Brasil, como se fosse um prédio. Mas a cabeça e mãos foram moldadas em Paris, em tamanho real. Elas foram trazidas em partes separadas e numeradas (eram 50 da cabeça e oito das mãos), para a montagem ser feita em solo brasileiro. O monumento é revestido de pedra-sabão, que é maleável e resistente à erosão. Para isso, o material foi cortado em milhares de triângulos, depois colados à mão sobre um tecido e finalmente ser aplicado na estátua. As senhoras que colaram as pedras no tecido aproveitaram para escrever os nomes de seus familiares no verso dos triângulos de pedra-sabão.
EFE/ Antonio Lacerda
EFE/ Antonio Lacerda

Restaurar é preciso

Um grande esforço é empregado para manter o monumento sempre belo e encantador aos turistas – inclusive aos visitantes ilustres, como Papa João Paulo 2º, Princesa Diana e família Obama, entre outros. Em 2010, uma grande restauração foi realizada. Além de ser lavado, o Cristo Redentor teve reparos e substituições da estrutura interna de ferro ao revestimento (para este último, pedaços de pedra-sabão foram retirados da mesma pedreira usada para a estátua original). O monumento também tornou-se à prova d’água. Durante este trabalho, o Cristo foi pichado por jovens que invadiram o local. Além do vandalismo, o Cristo sofre com raios durante fortes tempestades. Em fevereiro de 2008 foram registrados danos nos dedos, cabeça e sobrancelhas. Em janeiro de 2014 (foto), um dedo na mão direita foi destruído pela mesma razão.
Fonte:UOL
%d blogueiros gostam disto: