Lonely Planet elege melhores países e cidades para ir em 2016; veja top 10

  •  TOP 10 PAÍSES | 1º Botsuana: O país, que completa 50 anos de independência em 2016, demonstra grande preocupação com a preservação da natureza: cerca de 40% do território é área de conservação. Vale visitar seus diferentes ecossistemas e admirar a força e grandeza do seu estado selvagem – no melhor sentido da palavra. Lá, antílopes, grandes felinos, elefantes, hipopótamos, girafas, búfalos e suricatos, entre outros animais, deixam qualquer viajante de queixo caído. Os parques não têm cercas, para permitir a livre movimentação das espécies.

     TOP 10 PAÍSES | 2º Japão: Segundo o Lonely Planet, “nenhum outro lugar na Terra exemplifica melhor o clichê ‘moderno, mas antiga’ como a terra do sol nascente”. Tóquio é a combinação perfeita do Japão tradicional e do que há de mais moderno disponível no mundo. Com seus prédios repletos de luminosos e ruelas cercadas de casas tradicionais de madeira, a capital japonesa sediará as Olimpíadas de 2020.

    TOP 10 PAÍSES | 3º EUA: O guia destaca os parques nacionais norte-americanos como destino imperdível, aproveitando que, em 2016, o National Park Service, órgão do governo que protege e mantém 59 parques e centenas de marcos históricos, está completando um século de existência.

     TOP 10 PAÍSES | 4º Palau: Localizado entre o mar das Filipinas e a Micronésia, o país insular tem cerca de 20 mil habitantes. O principal cartão-postal do destino se chama Ilhas Chelbacheb, um arquipélago formado por cerca de 200 ilhotas de coral parcialmente submersas e cobertas por rica e intocada vegetação. Para o Lonely Planet, “Palau é, sem dúvida, um dos destinos de mergulho e snorkelling mais mágicos do mundo”

     TOP 10 PAÍSES | 5º Letônia: Um dos países bálticos e antiga colônia soviética, a Letônia completa em 2016 os 25 anos de sua independência. O Lonely Planet afirma que a cidade de Riga, eleita uma das Capitais Europeias da Cultura em 2014, “aprimorou sua infra-estrutura” neste período.

     TOP 10 PAÍSES | 6º Austrália: Longe, mas vale a pena! Apesar da distância do país, as horas gastas em um voo até a Austrália compensam, garante o Lonely Planet. Um dos motivos é a Grande Barreira de Corais (foto). A lista do guia ainda dá a dica de que a moeda local e a gasolina estão desvalorizados por lá: é momento perfeito para botar o pé na estrada australiana.

     TOP 10 PAÍSES | 7º Polônia: A Polônia deve ganhar a atenção do mundo no próximo ano, com a Breslávia dividindo o título (junto com a cidade espanhola de San Sebastián) de Capital Europeia da Cultura 2016 e com a Jornada Mundial da Juventude acontecendo em Cracóvia, com a presença do Papa Francisco. Foi na cidadezinha de Wadowice, aliás, nos arredores da Cracóvia, que nasceu Karol Józef Wojtyla, o Papa João Paulo 2º, morto em 2005.

     TOP 10 PAÍSES | 8º Uruguai: “Estima-se que três milhões de visitantes estrangeiros chegarão no Uruguai no próximo ano”, revela o Lonely Planet, que nomeia o país de “Suíça da América”. Nos últimos dez anos, o número de turistas do Brasil que chegaram lá de avião ou de balsa desde Buenos Aires cresceu quase 200%, de 170 mil pessoas em 2005 para estimados 500 mil em 2014. Punta del Este (foto) é, sem dúvida alguma, o balneário mais famoso e concorrido do Uruguai, mas Cabo Polônio, vilarejo a 300 km de Montevidéu, tem sido escolhido como destino para quem quer um detox da vida nas metrópoles.

    TOP 10 PAÍSES | 9º Groelândia: Com a menor densidade populacional do mundo, o guia lista algumas das atrações que a Groelândia reserva aos turistas: ver o sol da meia noite em seus glaciares, navegar entre baleias, andar de trenó puxado por cães e admirar a aurora boreal. O país também irá sediar, em 2016, os Jogos de Inverno do Ártico.

     TOP 10 PAÍSES | 10º Fiji: O arquipélago, a cerca de 2.000 km da Nova Zelândia, é formado por mais de 300 ilhas, mas pouco mais de 100 delas são habitadas. Ao visitar Fiji, espere encontrar praias banhadas por uma inacreditável água cristalina, além de cachoeiras cercadas por densa mata. O Lonely Planet indica experimentar por ali os resorts de luxo, esportes radicais ou mergulhos em suas águas claras.

    Fonte:UOL

    Cosplay será tema de cruzeiro em Singapura

    Viagem terá presença de cosplayers famosos e competição de fantasia

    As tradicionais fantasias baseadas em personagens fantásticos orientais, os cosplays, serão tema de um cruzeiro em Singapura no início de 2016. Para comemorar o 15º aniversário do Singapore Cosplay Club, a entidade fará o COSFEST SEA: The Rising Tide, a bordo do Mariner of the Seas, da Royal Caribbean International. O evento ocorrerá em roteiro de três noites com partida em 8 de janeiro e contará com a presença dos principais cosplayers da região.

    Cosplayer Neneko, de Taiwan, está entre as convidadas
    Cosplayer Neneko, de Taiwan, está entre as convidadas

    Foto: Cosfest/Divulgação

    Durante a CONFEST SEA, ocorrerão diversas atividades temáticas. O principal evento será o Asia Cosplay Meet Championship, que contará com competidores da China, Indonésia, Japão, Coreia, Filipinas, Singapura, Taiwan e Tailândia. A bordo os cosplayers também terão a oportunidade de trocar informações e conhecer mais sobre diferentes culturas de cosplay. Os hóspedes também estão convidados a entrar na brincadeira e mostrar suas próprias fantasias. Eles ainda poderão encontrar algumas celebridades dessa cultura como Neneko, de Taiwan, que participará de sessões de autógrafos e fotos.

    Outras atividades programadas são a Cosplay Parade, onde os participantes da CONFEST desfilarão vestidos como personagens populares de Animes; o Cosplay Café, quando hóspedes poderão experimentar drinques com participação de personagens; Costume Dressing Session, onde fantasias populares estarão disponíveis para que os passageiros vistam seus filhos para fotos; e possibilidade de tirar fotos com os competidores.

    O cruzeiro passará pelo porto de Kuala Lumpur, na Malásia. Os preços custam a partir de SGD (dólar de Singapura) 460 (R$ 1.283,22) por pessoa, mais taxas. Com os pacotes temáticos dão direito a um souvenir do COSFEST SEA e lugares especiais no Cosplay Café. Eles também garantem acesso especial a eventos como o Private Cosplay Photoshoot e a festa Sounds of Confest Singing Party.

    Fonte: Terra

    Delta traz nova aeronave na rota Rio-Atlanta

    Aviação ,

    A Delta Air Lines trouxe para a rota diária Rio de Janeiro – Atlanta a moderna aeronave A330-300. A mudança aconteceu no último sábado com a estreia do novo modelo. Antes a rota era operada por um Boeing 767-400 com duas classes. Com mudança, a Delta passa a ter mais 47 assentos disponíveis na rota, além de economizar combustível, já que o A330-300 é mais econômico.

    O A330-330 comporta 293 passageiros em divididos em três classes: Delta One, com 34 assentos; Delta Comfort, com 40 lugares; e Econômica, com 219 assentos. Entre os benefícios oferecidos pela nova aeronave estão assentos flat-bed (Delta One), sistema de entretenimento individual, tomadas e entrada USB.

    Para os passageiros da Delta One (executiva), os assentos estão distribuídos no sistema 1-2-1, no qual todos têm acesso direto aos corredores. Na econômica houve um pequeno aumento no espaço entre as poltronas.

    Fonte: PANROTAS

    Uruguai promove seus benefícios fiscais para atrair turistas brasileiros

    O  governo do Uruguai lançou em Porto Alegre sua campanha turística para a alta temporada, focada nos benefícios que oferece aos estrangeiros, como a isenção de impostos em hotéis e restaurantes, para atrair os brasileiros, disse à Agência Efe o vice-ministro de Turismo do país, Benjamín Liberoff.

    Além disso, nas cidades vizinhas ao Brasil, se oferece um desconto de 24% na gasolina para os veículos que são abastecidos em estabelecimentos localizados até 20 quilômetros além da fronteira, com a intenção de atrair especialmente os brasileiros oriundos dessas áreas.

    “O combustível uruguaio tem menos álcool que o brasileiro em sua composição, por isso é mais potente e rende mais”, destacou Liberoff.

    Na opinião do vice-ministro, esse e outros benefícios fiscais oferecidos no Uruguai são especialmente atrativos em um contexto de crise econômica como a vivida no Brasil, com forte desvalorização de sua moeda, que perdeu cerca de 50% de seu valor frente ao dólar desde janeiro.

    Também são oferecidos descontos no Imposto sobre o Valor Agregado (IVA) nos serviços vinculados à atividade turística, como hotéis, restaurantes e aluguéis de veículos, através do pagamento com cartões de crédito e débito emitidos no exterior.

    O lançamento da campanha uruguaia se deu na capital do Rio Grande do Sul devido à proximidade geográfica com o Uruguai, uma característica considerada estratégica pelo Ministério do Turismo uruguaio diante da atual conjuntura.

    “O Rio Grande do Sul permite os deslocamentos individuais porque não depende de transporte aéreo, por exemplo. Com a apreciação do dólar, os brasileiros estão buscando destinos regionais mais próximos”, ressaltou o vice-ministro.

    Um relatório de seu Ministério indica que 67% dos brasileiros que visitam o país vêm do Rio Grande do Sul, que tem uma população aproximada de mais de 11 milhões de cidadãos, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

    Fonte:TERRA

    De Barbados ao Sri Lanka: 10 destinos alternativos para estudar e turistar

     

    Partir para uma experiência no exterior, seja para estudar ou vivenciar uma nova realidade, quase sempre envolve os mesmos destinos: EUA, Inglaterra, Irlanda, Austrália ou Nova Zelândia para quem quer aprender inglês, por exemplo. Mas o mundo é grande e não faltam opções para sair da zona de conforto, com a possibilidade de conhecer culturas bem diferentes e sem tantos brasileiros em volta. O UOL Viagem preparou uma lista que lhe ajudará a descobrir um destino diferente de intercâmbio – e onde você também possa fazer roteiros turísticos.

    Malta

    Getty Images

    O destino vem ganhando popularidade entre os intercambistas – e não é difícil entender por quê. Apesar de ter o maltês como língua principal, a ilha foi colonizada pelos britânicos – o que influenciou bastante a cultura – e praticamente todo mundo domina o inglês.

    Pesa a favor também a localização. Parte da União Europeia, fica no mar Mediterrâneo, a um pulo de destinos como Grécia e o sul da Itália. Outro ponto que deve ser levado em consideração é o custo de vida, bem mais acessível que outros países de língua inglesa na Europa. Para completar, o clima é ensolarado e agradável o ano todo, propício para desfrutar as belas praias do país, seja em St. Julians, onde a maioria das escolas está, ou nos principais cartões-postais de Malta, como a ilha de Gozo.

    Leia mais em: http://viagem.uol.com.br/noticias/2013/02/26/malta-e-uma-ilha-aconchegante-e-pouco-conhecida.htm

    Barbados

    Getty Images

    Outro paraíso a ser descoberto pelos estudantes fica na América Central. Com colonização britânica, Barbados tem o inglês como língua oficial. Escolas oferecem cursos que vão de três meses a um ano. É a oportunidade de aprender o idioma e, na hora de relaxar, desfrutar de uma das 60 praias. Conta a favor também o clima hospitaleiro da ilha, que vive basicamente do turismo e, apesar do inglês, esbanja latinidade, com uma sociedade alegre e cheia de vida. Vale ressaltar que o país está fora da rota dos furacões e fica a apenas seis horas de avião de São Paulo.

    Cingapura

    Getty Images

    Para quem quer mergulhar de cabeça em outra cultura, uma opção é estudar em Cingapura. O país, cujo inglês é uma das línguas oficiais, mistura influências ocidentais, com seus arranha-céus futurísticos, e barraquinhas de artesanatos, casas de chá e feiras de comida de rua. Apesar da grande quantidade de estrangeiros que vivem em Cingapura, poucos falam português. Chineses, indianos e malaios são maioria, deixando ainda mais rica a experiência fora de casa. O país é composto por uma ilha principal e outras 63 menores. Ou seja: há opções de passeio de sobra na folga da escola.

    Leia mais em: http://viagem.uol.com.br/guia/cingapura/cingapura/

    China

    Getty Images

    A busca por aprender o mandarim tem crescido, afinal, o idioma oficial chinês é o mais falado do mundo e vem ganhando importância para quem busca qualificação no mercado de trabalho, já que a China é o principal parceiro econômico do Brasil. São dois os principais destinos para quem quer aprender a língua. A capital Pequim, que se reinventou depois das Olimpíadas de 2008, é cada vez mais receptiva aos turistas, e é viável se comunicar em inglês por lá. Apesar de moderna, ainda guarda suas tradições, seja em templos ou nas barraquinhas de comida de rua. A outra opção para ficar é Xangai. Conhecida como a Nova York chinesa, é a metrópole mais cosmopolita e moderna do país.

    Leia mais em: http://viagem.uol.com.br/guia/china/pequim/index.htm

    Nepal

    Getty Images

    Quem não quer estudar, mas sim fazer um intercâmbio cultural e viver uma experiência diferente no exterior, uma opção é rumar para o exótico Nepal. No pequeno país localizado na cordilheira do Himalaia, famoso por abrigar o ponto mais alto do planeta, o Monte Everest, e por ser local de nascimento do Buda, a alternativa é se envolver em trabalhos voluntários.

    As funções incluem auxiliar professores de escolas públicas, ajudar no centro médico infantil, no orfanato ou em atividades de empoderamento das mulheres nepalesas. Só não espere muito descanso em sua temporada no Nepal, que podem ser de duas a 12 semanas. O trabalho é desgastante, podendo requerer de cinco a sete dias por semana, entre quatro e oito horas por dia.

    Sri Lanka

    Getty Images

    Outra opção de voluntariado em terras estrangeiras é no Sri Lanka. Marcado por uma guerra civil que durou até 2009, hoje o país vive tempos de paz, recebendo turistas com seu povo sorridente e sereno, belos templos budistas e hinduístas, exuberantes florestas e muitas praias. As atividades incluem ajudar no empoderamento das mulheres, cuidar e ensinar crianças e, para quem gosta de esportes, existe também a chance de atuar no desenvolvimento de atletas locais. As atividades se concentram na capital, Colombo, mas também existem alternativas pelos 65 mil km² da ilha localizada ao sul da Índia.

    Leia mais em: http://viagem.uol.com.br/noticias/2013/05/23/religiao-e-natureza-mostram-como-o-sri-lanka-se-recupera-da-guerra.htm

    Marrocos

    Getty Images

    Se o objetivo é aprender francês e Paris é “manjado” demais para você, o caminho pode ser o norte da África. No Marrocos, antiga colônia francesa, este é o segundo idioma falado, depois do árabe. As escolas se concentram principalmente na capital, Rabat. Margeada pelo Oceano Índico e o deserto do Saara, une o antigo, com suas muralhas e os tradicionais mercados de rua, com a modernidade da segunda maior cidade do país, atrás de Casablanca.

    Tailândia

    Getty Images

    A Tailândia é um dos países mais cobiçados pelos viajantes do mundo. A cosmopolita capital Bangcoc é o centro econômico, politico, cultural e religioso da ilha. Como nas cidades mais desenvolvidas da Ásia, a tradição – com mercados flutuantes e templos budistas – caminha lado a lado com a modernidade de grandes prédios futuristas e intensa vida noturna.

    Existem possibilidades desde cursar parte do ensino médio no país, assim como graduação e pós-graduação (sempre ministrados em inglês), ou ainda participar de um dos programas de trabalho voluntário. No tempo livre, vale uma escapada para conhecer suas paradisíacas praias ou provar sua mundialmente renomada gastronomia.

    Leia mais em: http://viagem.uol.com.br/guia/tailandia/bancoc/

    Bolívia

    Getty Images

    Para aprender o espanhol, Sucre, a capital da Bolívia, é uma opção. A cidade declarada Patrimônio Histórico da Humanidade pela Unesco é um dos centros universitários do país, com duas universidades (a mais antiga delas, fundada em 1624), dando uma atmosfera jovem ao local.

    É recomendado para quem não quer encontrar muitos brasileiros, já que a maioria dos estudantes intercambistas por lá são americanos e europeus. Outra vantagem é que em tempos de alta do dólar, o país ainda é barato em relação ao custo de vida nas grandes capitais brasileiras.

    Leia mais em: http://viagem.uol.com.br/guia/bolivia/sucre/

    No mar

    Divulgação/Semester at sea

    Se com tantas opções está difícil escolher o destino de intercâmbio, você pode optar por 11 países ao mesmo tempo, viajando em um cruzeiro do programa Semester at sea (“Semestre no mar”, em tradução livre), que passa por 15 cidades ao redor do planeta.

    A viagem parte de San Diego, nos EUA, passa por países como Japão, China, África do Sul e Marrocos e desembarca em Southampton, na Inglaterra. Entre um porto e outro, aulas colocam os alunos em uma imersão em temas como globalização e a cultura dos países inclusos no roteiro. Para participar do programa, os alunos devem estar na universidade e fazer um teste de proficiência na língua inglesa, como TOEFL ou IELTS.

    Fonte:UOL

    Universal abre novo restaurante voltado para esportes

    Internacional , (foto: divulgação/Universal Orlando)

    (foto: divulgação/Universal Orlando)
    Esqueça os heróis, os Minions ou os vilões de filmes de terror. A Universal Orlando inaugurou ontem (22), na Universal City Walk, o restaurante temático NBC Sports Grill & Brew. O espaço, como o nome sugere, é voltado para o público esportivo e tem a proposta de criar um ambiente que oferece sofisticação no atendimento e a emoção de um jogo tipicamente norte-americano.

    A noite de gala contou com a presença de comentaristas esportivos do canal, Bob Costas, Cris Collinsworth, Hines Ward e Michele Tafoya e o jogador brasileiro Kaká, que atua no Orlando City.

    O estabelecimento possui uma tela HD de estádio na parte superior da entrada do restaurante, com mais de 36 metros de largura, quase 100 telas de TV HD para conferir o melhor da cobertura esportiva. O menu tem mais de 75 itens e conta com o hambúrguer Grand Slam, asas de galinhas assadas no fogo, filé mignon, entre outras especiarias.

    Para trazer o cliente para “dentro do campo”, o restaurante tem grelhas sobre o fogo dentro do espaço para que todos possam ver o chef em ação. Para os fãs de bebidas, o cardápio tem mais de 100 opções exclusivas de cerveja, de artesanais a misturas regionais, além do 862 Orlando, chopp exclusivo do empreendimento.

    O NBC Sports Grill & Brew, localizado próximo à entrada do Universal Studios Flórida, é parte da empreitada de crescimento no Universal City Walk. O complexo de dois andares e 121 mil metros quadrados apresenta uma variedade de restaurantes temáticos, lojas e casas noturnas, tais como The Cowfish, Vivo Italian Kitchen, Emeril’s Restaurant Orlando, Jimmy Buffett’s Margaritaville, Antojitos Authentic Mexican Food e Rising Star.

    fonte: panrotas.com.br

    Parceria da Nintendo com a Universal pode render parque temático de games em Orlando

    por:

    Imagine uma montanha-russa do Mario Kart, um castelo da Peach e uma atração de Zelda no estilo Toy Story Midway Mania (do Disney’s Hollywood Studios). Tudo isso é possível, já que a Universal e a Nintendo, uma das empresas de games mais conhecidas do mundo, fecharam um acordo para criar “experiências imersivas” nos parques temáticos.

    É a primeira vez que os personagens da Nintendo ganharão vida em um parque temático – e já era hora, né. Imagina as atrações incríveis que vão surgir disso!

    A grande dúvida é onde essas atrações serão construídas em Orlando. Os parques temáticos não têm muito mais espaço para isso, e para que uma Nintendo Land fosse construída, outra área teria que ser totalmente colocada pra baixo. Masss, Billy Donnely do site “This is Infamous”, que tem fontes muito confiáveis na Disney e na Universal, soltou o rumor de que a Universal pode estar planejando um 3º parque temático em Orlando com grande influência de games.

    Esse parque acompanharia o Universal Studios Orlando e o Islands of Adventure. Segundo a fonte, a empresa já estaria no processo de adquirir as terras necessárias ao redor dos parques atuais. Ele seria populado com atrações dos personagens da Nintendo, com a possibilidade de uma área infantil com personagens como George, o Curioso, e Barney. Além disso, cada uma das marcas da Nintendo poderia ganhar sua área separada.

    É possível também que a Universal divida as atrações da Nintendo em mais de um parque, como fez com a área de Harry Potter, que existe nos dois parques atuais. Dessa forma, eles garantem que os fãs das franquias vão comprar ingressos para mais de um parque e, provavelmente, para mais de um dia, a fim de conseguir viver a experiência completa. Donnely diz que é certeza que haverá uma atração de Mario Kart, e provavelmente outras de Zelda e Pokemón.

    Outra parte desse novo parque pode ser destinada ao World of Warcraft, já que a Universal também fechou parceria com a Legendary Pictures para a produção da adaptação do videogame para os cinemas no ano que vem. Esse seria o momento perfeito para a Universal investir em um novo parque, com hotéis novos e o seu primeiro parque aquático a caminho (além de todas as revelações dos novos projetos da Disney, como a construção da Toy Story Land, Star Wars Land e o show noturno do Animal Kingdom).

    Se tudo correr de acordo com o esperado, o terceiro parque temático, ainda sem nome, pode ser aberto em 2021. É claro, esse projeto ainda é um boato. Mas na grande maioria das vezes, os rumores que vêm do “This is Infamous” acabam sendo realidade. E nós, gamers, ficamos só na esperança de que seja verdade.

    Fonte:Viagem&Turismo

    O telefone tocou no seu quarto de hotel? Cuidado: pode ser um golpe

    • Nas ligações, hóspedes são requisitados a informar os dados dos seus cartões

      Nas ligações, hóspedes são requisitados a informar os dados dos seus cartões

    Um golpe que pode estragar a viagem de qualquer turista parece estar se disseminando por diversos hotéis do mundo: o telefone toca no seu quarto de hotel e, do outro lado da linha, uma pessoa se dizendo recepcionista do estabelecimento pede para confirmar os números do cartão de crédito do hóspede.

    As razões para o pedido são variadas: o “recepcionista” pode argumentar que o hotel teve um problema em seu sistema de computadores e que eles precisam coletar novamente os dados dos cartões dos hóspedes (que geralmente são coletados no momento em que o viajante faz o check-in). Em outras ocasiões, a pessoa que está ligando pode dizer que o problema está no cartão de crédito do cliente e que suas informações precisam ser reconfirmadas.

    Porém, há grandes chances de que essas ligações sejam um golpe, cujo intuito é roubar os dados do cartão de crédito do viajante: nos últimos meses, a mídia norte-americana relatou diversos casos de pessoas que receberam esses tipos de chamadas em seus quartos hoteleiros.

    Ligação na madrugada

    Um hóspede dos Estados Unidos, por exemplo, relatou no site Reddit que o telefone tocou em seu quarto de hotel em um domingo às 10h30 da manhã. “Era uma pessoa se dizendo gerente do hotel e me avisando que havia uma pane no sistema de computadores do estabelecimento. Ele disse que, por causa dessa pane, eu poderia fazer o check-out mais tarde, mas que precisaria pegar os números do meu cartão de crédito de novo, sempre ressaltando que, para minha conveniência, tudo poderia ser feito por telefone. Eu quase passei, mas, no fim, disse que preferia dar meus dados pessoalmente”.

    Uma reportagem da rede NBC, por sua vez, afirma que hóspedes de dois hotéis da marca Hilton, um em Dallas e outro em Seattle, também passaram por esse tipo de situação. Um deles recebeu a ligação no meio da madrugada e outro acabou passando as informações de seu cartão para o “recepcionista”. Ao todo, 20 hóspedes do hotel Hilton de Seattle teriam recebido a chamada.

    A reportagem afirma que os golpistas têm conseguido fazer as ligações para os quartos dos hóspedes sem passar antes pela recepção dos hotéis.

    A solução para não ser pego nessa furada é simples: se estiver em um hotel, jamais informe o número do seu cartão de crédito via telefone.

    Fonte:UOL

    Cinco lugares para tomar cerveja em Dublin (Irlanda)

                                                                                      

    Destinos , O Café en Seine é um dos pubs mais sofisticados da cidade (foto: Cafe en Seine)

    O Café en Seine é um dos pubs mais sofisticados da cidade (foto: Cafe en Seine)
    Pensar na Irlanda e não lembrar dos seus famosos pubs é quase impossível. Esses locais são uma grande tradição e fazem parte da cultura do país – o que não é nada ruim para os visitantes, que podem aproveitar música de todos os gêneros, conhecer gente nova e de várias nacionalidades, e, claro, muita cerveja. O único problema (dramático) é escolher onde ir com tantas opções. Mas, agora, você não precisa se preocupar. O E-Dublin, site de informações irlandesas para brasileiros, separou cinco estabelecimentos renomados para não ter perigo de errar bem nessa hora.

    Temple Bar
    Esse, definitivamente, é o pub mais famoso de Dublin. O local fica lotado todos as noites e conta com ótimas bandas de música tradicional e uma atmosfera agradável para curtir o fim da tarde. A única coisa que requer atenção é o preço: como é um ponto turístico, eles podem ser mais salgados que o normal.

    O´Donoghue´s
    O queridinho pelos Irlandeses mantém a tradição de música ao vivo todas as noites há décadas. Aliás, foi lá que uma das bandas irlandesas mais famosas, The Dubliners, começou sua carreira, nos anos 1960. Você pode acompanhar essa e muitas histórias de outros artistas simbólicos nas fotos e cartazes ilustrados nas paredes.

    Brazen Head
    O mais antigo da Irlanda, Brazen Head tem origem datada no ano de 1198. Com tantos anos de trajetória, já recebeu renomados nomes da música e literatura locais e mundiais, como o escritor James Joyce e, dizem, até o herói Robin Hood. O pub serve comida irlandesa e oferece música ao vivo todas as noites.

    Porterhouse
    Conhecido pelas cervejas artesanais de fabricação própria, o pub tem filiais não apenas em Dublin, mas também em Wicklow e Cork (Irlanda), e em outras cidades, como Londres e Nova York. Além das bebidas, também há música ao vivo sete dias por semana.

    Café en Seine
    Situado em Grafton Street, uma das melhores áreas de Dublin, o Café en Seine é um dos pubs mais bonitos da cidade. Sua decoração sofisticada permite marcar bem as tribos que frequentam o espaço. Desde os mais maduros, que preferem a parte do café, até a turma mais jovem que são atraídos pela festa que ocorre mais tarde.

    Fonte:PANROTAS

     

    Natureza e sofisticação: conheça as ilhas resort mais luxuosas do mundo

     

    North Island – Seychelles: Na ilha mais ao norte do arquipélago de Seychelles, o luxo se aliou à preservação da natureza. O local foi transformado em um santuário de espécies nativas, já que todos os gatos, cachorros, porcos, ratos e plantações foram removidos, substituídos por tartarugas gigantes, morcegos frugívoros, muitos pássaros e mais de 200 mil espécies de plantas. São apenas 11 das chamadas villas na ilha de 2km² de área. Para explorar tudo, cada uma das casas tem um carrinho elétrico

     Necker Island – Ilhas Virgens Britânicas: Quando soube que uma das Ilhas Virgens Britânicas estava à venda, o empresário Richard Branson quis conhecer o local. Foi amor à primeira vista! Isso foi no ano de 1978. Hoje, após investimento de 10 milhões de dólares, o local se transformou em um dos retiros de luxo mais exclusivos do mundo. Com capacidade para apenas 28 hóspedes, normalmente é alugado por uma única família para aproveitar as férias. Entre os famosos que já tiveram o privilegio estão George Michael, Michael Douglas, Oprah Winfrey, Steven Spielberg e o príncipe Charles.

     Sangri-la Villingili – Maldivas: Se Shangri-la é associado ao paraíso oculto na terra, o nome caiu como uma luva na única ilha-resort das Maldivas. Bangalôs sobre o mar, areia branca, casas espaçosas e muitas palmeiras. Tudo cercado por um mar azul transparente como piscina. Em um passeio de barco, golfinhos logo passam a divertir os turistas, como se fossem treinados. Inaugurado em 2009, possui 142 das chamadas villas, que são espaçosas casas espalhadas pela ilha. Uma curiosidade é que lá fica o ponto mais alto das Maldivas, o Monte Villingili, que dá o nome original da ilha. Ele chega a módicos 5,1m acima do nível do mar, localizado no número oito do único campo de golfe do país.

       

     Laucala Island – Fiji: A ilha que já pertenceu ao magnata Malcolm Forbes foi adquirida por um dos fundadores da Red Bull, Dietrich Mateschitz, que a transformou em um retiro para celebridades. Em seus 12km² estão 25 luxuosos bures, uma espécie de cabana fijiana, sendo cada um completamente diferente e afastado um do outro. Para percorrer o local, um carrinho de golfe está disponível para cada uma das habitações. Complementam a experiência cinco restaurantes, um campo de golfe de 18 buracos, jet-ski, camas de massagem sobre penhascos, piscinas com borda infinita e cachoeiras que dão direto na praia.

     Amanpulo – Filipinas: É difícil definir qual das 7.107 ilhas que formam as Filipinas é a mais bonita, mas na pequena ilha Pamalican a beleza natural se complementa com sofisticação e bom gosto. Basta alugar alguma de suas casitas, como são chamadas, para se sentir dono de uma ilha entre os oceanos Índico e Pacífico, com direito a um buggy particular para explorar o pedaço de terra – que tem 2,5km de comprimento e 500m em seu ponto mais largo. Para quem gosta de mergulhar, a ilha é cercada por um recife de coral de 7km de extensão. Apesar da lista de visitantes ser mantida em segredo, celebridades como Diana Ross, Michael Jackson e Robert De Niro já passaram por lá

     Jumby Bay – Antigua: Apenas seis minutos de lancha separam a ilha de Antigua, a maior deste país insular, e a de Long Island. Mas a maioria conhece o lugar como Jumby Bay, afinal é o nome do resort que ocupa toda a ilha com pouco menos de 2km de extensão. Por lá, tudo é pensado para dar o máximo conforto ao hóspede, principalmente pelo serviço all-inclusive de luxo, com champanhe e lagosta à vontade. Já as casas são todas em estilo britânico colonial, atribuindo uma característica elegante à beleza da ilha caribenha.

     Parrot Cay By Como – Turks e Caicos: Antes conhecida como Pirate Cay, a ilha ganhou o novo nome quando passou a abrigar um dos mais luxuosos resorts do mundo. O receio era que o nome antigo poderia espantar os hóspedes, mas realmente não há nada que assuste por lá (a não ser o preço, talvez). São 72 habitações, entre suítes e casas, sendo 23 com piscina privada e serviço de mordomo, espalhados pelos 405 hectares de ilha. Quem tiver um trocado sobrando pode comprar uma das luxuosas casas, desde que tenha nove milhões de dólares para investir. A ilha fica a pouco menos de mil quilômetros ao sul de Miami e pode ser acessada por um trajeto de 35 minutos de lancha desde Providenciales, a ilha principal do país.

     Little Palm Island – EUA: No extremo sul dos Estados Unidos, Flórida Keys é onde 1.700 ilhas americanas invadem o mar do Caribe. Uma delas abriga um dos mais exclusivos resorts do país. Destino de férias de presidentes e celebridades, ela mistura características tropicais, com diversas palmeiras e bangalôs em estilo britânico colonial. Acessível somente por hidroavião ou barco, é o local ideal para relaxar e esquecer da vida real, já que além das belezas naturais, conforto, boa comida e serviço cinco estrelas, o celular não funciona e os quartos não possuem telefones nem televisão.

     The Brando – Polinésia Francesa: Na década de 60, quando o ator Marlon Brando foi participar do filme “O Grande Motim”, filmado no Taiti, ele conheceu o atol chamado de Tetiaroa, que ele descreveu como “mais bonito que qualquer coisa que já havia visto”. Adquiriu o local, que usava como refúgio da vida holywoodiana. Após a morte do ator de “O Poderoso Chefão”, as 13 ilhotas que formam o atol receberam 35 casas com teto de palha, com direito a um pedaço da praia exclusivo para cada, assim como piscinas com vista para a laguna. O local atrai especial atenção de quem gosta de observar aves ou mergulhar, devido à extensa vida animal da região.

     Ile des Deux Cocos – Ilhas Maurício: Quando as Ilhas Maurício ainda eram uma colônia britânica, o então governador queria um lugar para organizar festas particulares que não cabiam na residência oficial. Com esse propósito foi construída a vila, que mistura elementos arquitetônicos britânico colonial e mouro. Com a preocupação de manter o estilo original, a casa de festas foi transformada em um dos mais exclusivos resorts do país. As tranquilas praias de água clara no sul da ilha ficam às margens do Parque Marítimo Blue Bay, com 352 hectares de vida marinha preservadas, sendo 72 espécies de corais e 32 de peixes.

    Fonte:UOL