Esqueça descida de barril: cataratas do Niágara têm cassino, vinícolas e mais

 

A força da natureza impressiona e atrai o homem desde sempre. E as famosas e icônicas cataratas do Niágara são um dos melhores exemplos desse fenômeno. Localizadas entre a província de Ontário, no Canadá, e o estado de Nova York, nos Estados Unidos, elas são a maior queda d’água da América do Norte.

Getty Images

A vista mais bela e mais disputada das cataratas fica no lado canadense

Apesar de relativamente baixas (estão no 50º lugar entre as quedas d’água mais altas do mundo), formam um dos principais cartões postais do Canadá e viraram “cult” graças as suas referências na cultura pop.

Quem não se lembra da cena onde o Pica Pau tentava se jogar em um barril pelas cataratas do Niágara? (Nem tente reproduzir a travessura: assim como no desenho, descer a queda d’água em um barril é totalmente proibido e pode colocar sua vida em risco).

Outra referência pop é o filme “Torrente de Paixão” (“Niagara”, no título original, de 1953), dirigido por Henry Hathaway e estrelado por Marilyn Monroe e Joseph Cotten. No filme, Marilyn está mais sexy do que nunca, mas transforma sua lua de mel em um inferno, graças a sua volúpia sexual. Apesar dessa “propaganda negativa”, as cataratas do Niágara são até hoje um destino popular para os recém-casados.

Nas artes plásticas, as cataratas foram o tema do trabalho da artista Zoe Leonard, “You See I am Here After All”, exposto em 2008 no respeitado museu Dia:Beacon, em Nova York. A obra consistia em quatro mil cartões postais vintage, com fotos das famosas quedas d’água.

Duda Leite/UOL

Na vinícola Inniskillin é possível relaxar depois de provar os famosos vinhos gelados

Por sua proximidade com a cidade de Toronto (a viagem dura entre 1h30 e 2h de carro, dependendo do trânsito), pode ser uma ótima opção para uma viagem de um dia. É possível sair de manhã, passear pelas cataratas, conhecer a simpática cidade de Niagara on the Lake e visitar uma das várias vinícolas da região, especializadas nos “Ice Wines”: vinhos feitos com uvas congeladas.

Na Inniskillin Winery é possível fazer uma degustação da bebida típica local. Os “ice wines” são bastante doces e podem agradar alguns paladares como vinhos de sobremesa. O solo rico em calcário e o clima são perfeitos para o cultivo das uvas na região.

Duda Leite/UOL

Os “ice wine”, famosos na região, também existem na versão espumante

Com seus galpões inspirados na estética do arquiteto de Frank Lloyd Wright, passear pela vinícola de Inniskillin é uma experiência bem agradável e instrutiva sobre o delicado processo de produção dos vinhos.
Para os mais aventureiros, existe a possibilidade de fazer um belíssimo e emocionante voo de helicóptero sobrevoando as cataratas. A vista do alto é deslumbrante, principalmente para quem senta na frente, onde parte do chão é transparente. O passeio, relativamente rápido (dura 12 minutos), é cheio de emoção.
Duda Leite/UOL

Não é foto do Google Earth: dentro do helicóptero há um chão transparente

Os voos saem diariamente a partir das 9h da manhã, desde que o clima esteja favorável. Em um dia claro, é possível enxergar até a cidade de Toronto, ao norte, e as margens do Lago Erie, na divisa com Nova York, ao sul. Os helicópteros acomodam até seis passageiros e um piloto. Mais informações: www.niagarahelicopters.com
Divulgação

O primeiro Maiden of the Mist, em 1846

Quer ver as cataratas por um outro ângulo? Uma boa opção é o “Maid of The Mist”: um pequeno barco que, desde 1846, atravessa o véu de bruma das quedas d’água entre os meses de abril e outubro. O passeio é barulhento, todos ficam molhados, mas é bem divertido. É o mais próximo que você pode chegar do passeio de barril! Mais informações: www.maidofthemist.com

Duda Leite/UOL

O downtown de Niágara não é tão belo quanto as cataratas, mas é pitoresco

Recentemente a cidade de Niágara sofreu uma transformação: foi invadida por cassinos, motéis, casas de strip-tease e armadilhas para turistas em geral, o que lhe tornou a cidade um pouco parecida com Las Vegas. Mas, apesar de certa “cafonice”, ainda é um destino bastante pitoresco e único. É só não tentar pular de barril, que tudo ficará bem!

*O jornalista viajou a convite da TAM Linhas Aéreas.

Fonte: Duda Leite
Colaboração para o UOL, de Toronto (Canadá)*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s